Consulta (Acesso Restrito)

Código:   Senha:

 

Nova Andradina fechou oito vagas no mês passado; resultado não é dos piores

José Antônio de Andrade

Em maio deste ano, o município de Nova Andradina encerrou oito vagas de empregos com carteira assinada. Os dados são o resultado de 423 admissões, menos 431 demissões no período. Contudo, o Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados) do mês passado não apresenta resultado de todo negativo, levando em conta maio de 2014, quando foram encerradas 153 vagas no município.

Mesmo com resultado negativo em maio passado, o município registrou acréscimo de 209 trabalhadores com carteira assinada no acumulado deste ano. É o que revela a pesquisa divulgada nesta sexta (19), pelo Caged, do Ministério do Trabalho, levantada pelo Jornal da Nova, com base nos dados elaborados.

Segundo levantamento, no mês anterior, os setores que tiveram encolhimento no estoque de empregos foram a Indústria de Transformação (-26), Comércio (-14), e Construção Civil (-4). Apenas Agropecuária e Serviços abriram vagas em Nova Andradina, com (16 e 20 postos) respectivamente.

Dos mais de 23 mil habitantes economicamente ativos no município, 9.192 são trabalhadores celetistas, distribuídos em 2.510 estabelecimentos, sendo 182 Indústrias, 12 da Utilidade Pública, 59 da Construção Civil, 933 do Comércio, 845 de Serviços e 471 do Agronegócio.

 

Emprego na Região

Em maio, os municípios que mais encerraram vagas com carteira assinada na região foram Bataguassu (-152), Anaurilândia (-93), Taquarussu (-64), Nova Andradina (-8), e Deodápolis (-10). Os municípios que criaram empregos foram Ivinhema (+11), Batayporã (+9), Novo Horizonte do Sul (+7) e Angélica (+5).

 

Emprego em Mato Grosso do Sul

Segundo os dados do Caged, em maio de 2015 foram gerados 534 empregos celetistas no estado, equivalentes a um aumento de 0,10% em relação ao estoque de assalariados com carteira assinada do mês anterior. Os números do mês passado colocaram o estado, na primeira posição em geração de empregos.

 

Os setores de atividade econômica que mais contribuíram para este resultado foram Agropecuários (+754 postos), os Serviços (+178 postos), cujos saldos superaram a queda do emprego da Indústria de Transformação (-600 postos).

 

Na série ajustada, que incorpora as informações declaradas fora do prazo, nos cinco primeiros meses do corrente ano houve acréscimo de 2.205 postos (+0,43%). Nos últimos 12 meses verificou-se um decréscimo de -1,09% no nível de emprego em MS, ou -5.744 postos de trabalho.

 

Emprego no Brasil

O Caged registrou em Maio de 2015, a eliminação de 115.599 empregos celetistas, equivalentes à retração de 0,28% no estoque de assalariados com carteira assinada do mês anterior. No acumulado do ano os dados mostram um decréscimo de 243.948 empregos.

 

A Agricultura foi o setor que evidenciou desempenho positivo, com a geração de 28.362 vagas. Nos outros setores foram registradas perdas de postos de trabalho, sendo os desempenhos negativos registrados na Indústria da Transformação (-60.989); Serviços (-32.602) e Construção Civil (-29.795).

 

Entre as regiões, o desempenho positivo ocorreu no Sul, com criação de 45.053 postos de trabalho e no Centro-Oeste, que gerou 25.869 vagas formais. No Nordeste (-152.342), Norte (-33.843) e Sudeste (-128.685), o resultado não respondeu ao esperado para o mês



<< Voltar

PARCEIROS


 

 

ANÚNCIOS


(67) 3441-1955
Av. Antonio Joaquim de Moura Andrade, 1840 - Centro | Nova Andradina / MS

Imagem