Consulta (Acesso Restrito)

Código:   Senha:

 

MS fecha mais de 9 mil empregos em um ano e cidades do Vale do Ivinhema se destacam em diversos setores

Germino Roz

Redação Nova News

No início desta semana a Federação das Indústrias do Mato Grosso do Sul (FIEMS), divulgou um relatório com base no Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) que mostra que no acumulado dos últimos 12 meses o Estado perdeu 9.551 postos de trabalhos. Só de janeiro a abril de 2015 o saldo entre contratações e demissões foi de 596 vagas encerradas, 89% menor que a média histórica do setor.

 

De acordo com pesquisas do Caged, a última grande queda no Estado do MS ocorreu no ano de 2009, onde foi registrado um déficit de 3.168 postos de trabalhos, ocasião em que o país enfrentava problemas em sua economia devido a uma crise financeira internacional. Neste momento o MS tem que administrar um número duas vezes maior do que foi apresentado no ano de 2009. 

 

Mesmo com os números negativos o sucroenergético ficou entre os setores que tiveram saldopositivo na geração de empregos, com 961 postos de trabalho gerados e foi o setor que mais empregou no Estado no primeiro quadrimestre do ano. Com cerca de 30 mil colaboradores nas 22 unidades em operação, o setor tem a segunda maior massa salarial do Estado e o terceiro melhor salário da indústria. Nas cidades onde as usinas são instaladas estima-se que para cada posto criado, mais três empregos indiretos são gerados.

 

No ranking, o município que mais empregou no período de janeiro a abril de 2015, segundo Caged, foi Angélica com 411 novos postos de trabalho no segmento de fabricação de açúcar. Nova Andradina aparece em 4º lugar com um saldo de 159 nos setores de fabricação de álcool, curtimento ou outras preparações de couro. Batayporã ficou um 14º no setor frigorífico, abate de animais, com 46 novos postos de trabalho. 



<< Voltar

PARCEIROS


 

 

ANÚNCIOS


(67) 3441-1955
Av. Antonio Joaquim de Moura Andrade, 1840 - Centro | Nova Andradina / MS

Imagem