Consulta (Acesso Restrito)

Código:   Senha:

 

Juros do crédito sobem pelo 14º mês seguido, mostra Anefac

G1

Os juros do crédito no Brasil já passaram do patamar do proibitivo. Em novembro, as taxas subiram pelo 14º mês seguido, segundo levantamento divulgado nesta quinta-feira (10) pela Associação acional dos Executivos de Finanças (Anefac). E a tendência, "tendo em vista o cenário econômico atual", é que as taxas voltem a subir nos próximos meses.

Para as pessoas físicas, a taxa média geral alcançou 136,32% ao ano – a maior desde fevereiro de 2009. Em outubro, estava em 132,91%. No cartão de crédito, os juros já se aproximam de 380% ao ano. No mês passado, a taxa média ficou em 378,76%, ante 368,27% vistos em outubro. A taxa é a maior em quase 20 anos – desde março de 1996, quando estava em 385,86%.

No cheque especial, os juros de 233,56% ao ano são os maiores desde setembro de 1999, quando eram de 241,98%. Em outubro, a taxa estava em 226,39%.

Todas as modalidades de crédito para a pessoa física pesquisadas pela Anefac mostraram alta em novembro. No comércio, os juros passaram de 86,9% para 89,004%. No financiamento de automóveis, a taxa subiu de 30,15% ao ano em outubro para 30,76% em novembro.

Já o empréstimo pessoal ficou mais caro tanto em bancos (de 64,59% para 66,5%) quanto em financeiras (de 149,03% para 151,82%).

Empresas

A Anefac também apontou alta nas taxas de juros cobradas das pessoas jurídicas. Em novembro, a taxa médica ficou em 64,2% ao ano, ante 63,08% em outubro – a maior desde março de 2009.

 



<< Voltar

PARCEIROS


 

 

ANÚNCIOS


(67) 3441-1955
Av. Antonio Joaquim de Moura Andrade, 1840 - Centro | Nova Andradina / MS

Imagem