Consulta (Acesso Restrito)

Código:   Senha:

 

Juros ao consumidor aumentam pela oitava vez no ano e atingem maior nível desde julho de 2009

16/09/2015

Mesmo depois de o Banco Central ter mantido os juros básicos da economia (Selic) em 14,25%, no mês passado, os bancos, financeiras e o comércio em geral reajustaram as taxas cobradas do consumidor nas principais linhas de crédito. É a oitava elevação do ano e a décima primeira e a décima primeira consecutiva. Em seis linhas de crédito pesquisas pela Associação Nacional dos Executivos de Finanças (Anefac) houve reajuste em todas e a taxa média/mês subiu de 7,06% para 7,14%. Ao ano, a taxa média subiu de 126,74% para 128,78%. É o maior patamar de juros desde julho de 2009.

Os juros do comércio subiram de 5,25% para 5,30% ao mês. No cartão de crédito, o cliente que entrar no rotativo passou a pagar juros de 13,37% frente aos 13,03% cobrados no mês de julho. No cheque especial, a taxa subiu de 10,10% para 10,14%, enquanto os empréstimos de bancos direcionados para a compra de automóveis subiram de 2,12% para 2,14%. Nos empréstimos pessoais, o juro subiu de 4,13% para 4,15% e nos bancos e de 7,70% para 7,72% nas financeiras.

Para o diretor de pesquisas econômicas da Anefac, Miguel Ribeiro de Oliveira, o atual cenário da economia, com recessão, crescimento do desemprego e incertezas quanto às medidas a serem tomadas pelo governo para recolocar o país nos trilhos do crescimento aumenta o risco de inadimplência De acordo com a Anefac, a tendência é de que as taxas de juros das operações de crédito voltem a ser elevadas nos próximos meses.

"A inflação elevada, o aumento de impostos e os juros maiores reduziram a renda das famílias. E as expectativas para 2015 são igualmente negativas, o que leva as instituições financeiras a aumentarem suas taxas de juros para compensar prováveis perdas com calotes", explica Ribeiro de Oliveira.

No caso dos juros cobrados em empréstimos de empresas também houve aumento. A taxa média de três linhas (capital de giro, desconto de duplicatas e conta garantida) passou de 4,06% ao mês (61,22% ao ano) em julho passado para 4,09% ao mês (61,77% ao ano) em agosto. É a maior taxa de juros desde junho desde 2009.

Fonte: Agência O Globo



<< Voltar

PARCEIROS


 

 

ANÚNCIOS


(67) 3441-1955
Av. Antonio Joaquim de Moura Andrade, 1840 - Centro | Nova Andradina / MS

Imagem