Consulta (Acesso Restrito)

Código:   Senha:

 

Indústria estadual tem saldo positivo na geração de emprego em 118 atividades

Redação

O setor industrial de Mato Grosso do Sul, composto pelas indústrias de transformação, de extrativismo mineral, de construção civil e de serviços de utilidade pública, obteve, no período de janeiro a setembro deste ano, saldo positivo na contratação de trabalhadores em 118 atividades industriais, proporcionando a abertura de 6.439 vagas, conforme levantamento do Radar Industrial da Fiems. 
 


 

Entre as atividades industriais com saldo positivo de pelo menos 100 vagas destacam-se a fabricação de açúcar em bruto (+1.458), construção de rodovias e ferrovias (+975), construção de edifícios (+776), obras de terraplanagem (+271), instalações elétricas (+195), captação, tratamento e distribuição de água (+180), fabricação de celulose e outras pastas para a fabricação de papel (+173), fabricação de calçados de material sintético (+168), abate de suínos, aves e outros pequenos animais (+165), fabricação de amidos e féculas de vegetais e de óleos de milho (+116) e fabricação de alimentos para Animais (+102).

 

Segundo o coordenador da Unidade de Economia, Estudos e Pesquisas da Fiems, Ezequiel Resende, por outro lado, no mesmo período, 97 atividades industriais apresentaram saldo negativo em Mato Grosso do Sul, proporcionando o fechamento de 5486 vagas. “Entre as atividades industriais com saldo negativo de pelo menos 100 vagas destacam-se obras de engenharia civil não especificadas anteriormente (-3.013), obras para geração e distribuição de energia elétrica e para telecomunicações (-281), fabricação de artefatos de concreto, cimento, fibrocimento, gesso e materiais semelhantes (-254), montagem de instalações industriais e de estruturas metálicas (-180), fabricação de fogões, refrigeradores e máquinas de lavar e secar para uso doméstico (-167), confecção de roupas íntimas (-109) e fabricação de fios, cabos e condutores elétricos isolados (-105)”, enumerou.

 

Em relação aos municípios, conforme ele, constata-se que em 44 deles as atividades industriais registraram saldo positivo de contratação no período indicado, proporcionando a abertura de 5.470 vagas. “Entre as cidades com saldo positivo de pelo menos 100 vagas estão Campo Grande (+1.274), Angélica (+745), São Gabriel do Oeste (+441), Itaquiraí (+320), Rio Brilhante (+320), Chapadão do Sul (+263), Aparecida do Taboado (+232), Maracaju (+184), Anastácio (+172), Fátima do Sul (+169), Nova Andradina (+164), Coxim (+137), Camapuã (+115) e Paraíso das Águas (+114), enquanto em 31 cidades as atividades industriais registraram saldo negativo, proporcionando a fechamento de 4.517 vagas, sendo que entre elas estão Três Lagoas (-3.468), Iguatemi (-237), Porto Murtinho (-153) e Ribas do Rio Pardo (-152)”, detalhou.

 

Desempenho industrial

 

De janeiro a setembro de 2014, a indústria foi responsável pela abertura de 953 postos de trabalho em Mato Grosso do Sul, fazendo com que o total de indivíduos empregados nas atividades industriais desenvolvidas no Estado alcançasse o equivalente a 142.102 trabalhadores. O setor responde atualmente pelo 2º maior contingente de trabalhadores formais empregados no território sul-mato-grossense, com participação de 21,9% sobre o total, ficando atrás somente de serviços, que emprega formalmente 184.620 trabalhadores com participação equivalente a 28,4%.

 

Segundo Ezequiel Resende, deste modo, considerando o salário nominal médio da indústria estadual de R$ 1.732,00, a soma de todos os salários pagos aos industriários sul-mato-grossenses no ano de 2014, mesmo em uma situação que não ocorra mais nenhuma contratação até o fim do ano, totalizará o equivalente a R$ 2,95 bilhões. “No entanto, a geração de empregos formais na indústria sul-mato-grossense em 2014, no acumulado de janeiro a setembro, tem se mostrado inferior ao que foi observado nos últimos anos. O desempenho até o momento indica a abertura de 953 vagas, sendo que a média para o período, considerando o intervalo de 2005 a 2014, é 7.160 vagas”, analisou.

 

Ele destaca que condição semelhante também ocorre para o conjunto da economia estadual, com a criação de 13.857 vagas de janeiro a setembro de 2014, quando a média para o período, é de 21.765 novos postos de trabalho. “No acumulado do ano, o segmento de serviços apresenta o maior saldo na geração de empregos formais em Mato Grosso do Sul, com 10.024 vagas abertas de janeiro a setembro. Na sequência aparece a agropecuária com 2.220 novos postos de trabalho, seguida pela indústria com 953, comércio com 674 e, por fim, a administração pública com -14 vagas no período”, informou, completando que, no comparativo nacional, o Estado ocupa a 14ª colocação no ranking de geração de novas vagas em 2014, apresentando variação de 2,72% sobre o estoque total de empregos formais verificados ao fim de 2013, sendo a 12ª maior expansão relativa entre os estados brasileiros.

 

Assessoria



<< Voltar

PARCEIROS


 

 

ANÚNCIOS


(67) 3441-1955
Av. Antonio Joaquim de Moura Andrade, 1840 - Centro | Nova Andradina / MS

Imagem