Consulta (Acesso Restrito)

Código:   Senha:

 

Governo aprova R$ 1,5 bi em projetos do FCO para MS e garante redução de juros para o setor rural

Em seis meses, o Governo do Estado já aprovou R$ 1,534 bilhão em projetos do Fundo Constitucional de Financiamento do Centro-Oeste (FCO) para Mato Grosso do Sul, por meio do Conselho Estadual de Investimentos Financiáveis pelo FCO (CEIF-FCO). O montante corresponde a 65% dos R$ 2,3 bilhões disponíveis para Mato Grosso do Sul durante todo o ano de 2017 para projetos rurais e empresariais.

Do total aprovado pelo CEIF, R$ 709,8 milhões já foram efetivamente contratados junto às instituições financeiras como o Banco do Brasil e BRDE – sendo R$ 404,4 milhões do setor rural e R$ 305,4 milhões do setor empresarial. Além da boa notícia nas contratações do FCO, as taxas de juros da linha Rural do Fundo também recuaram em caíram um ponto percentual, em média, atendendo à solicitação feita pelo governador Reinaldo Azambuja ao Governo Federal.

“Esse é o resultado de uma série de ações diretas do Governo do Estado para garantir a utilização integral desse volume de recursos disponível no FCO. Sensibilizamos o banco para que as análises dos projetos iniciassem em janeiro, solicitamos as revisões das taxas de juros para o setor empresarial e rural e defendemos uma série de mudanças junto ao Condel para dar mais competitividade ao Fundo e garantir agilidade nas contratações”, lembrou o secretário de Estado de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar, Jaime Verruck, que preside o CEIF-FCO.

De acordo com os dados da Secretaria de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar (Semagro), o volume de contratações do FCO feitas entre janeiro e junho de 2017 é 136%  superior ao montante contratado no mesmo período do ano passado – R$ 709,8 milhões neste ano, frente a R$ 300 milhões em 2016.

Além do valor já contratado e efetivamente nas mãos de empresários e produtores rurais, outros R$ 824,5 milhões – sendo R$ 447,9 milhões em projetos rurais e R$ 376,6 empresariais – estão em fase de análise no banco, em fase de contratação, aguardando carta consulta, projeto em elaboração ou com pendências do cliente.

Juros menores para o setor rural

De acordo com decisão divulgada pelo Conselho Monetário Nacional (CMN), os percentuais do FCO Rural recuaram de 8,5% a 13,25% (vigentes até 30 de junho de 2017) para 6,7% a 12,25%. “Nós já havíamos demonstrado ao Ministério da Integração, à Sudeco e ao ministro Meirelles a necessidade de redução dos juros do FCO. Da forma como estavam, as taxas não tinham competitividade frente a outras linhas disponíveis no mercado, inclusive o Plano Safra, lançado há pouco pelo governo. Nós apontamos que tínhamos espaço para essa redução, devido à inflação em queda e ao recuo da Selic, mas ela poderia ter sido mais agressiva. De toda forma, o recuo de um ponto percentual atenderá a um volume substancial de projetos do FCO rural que ainda estão em tramitação e cujos proponentes aguardavam essa queda. É mais uma ação do governo que efetivamente dá resultado”, afirmou Jaime Verruck.

O secretário lembrou que “a redução poderia ser mais agressiva para dar mais competitividade ao Fundo, mas tivemos um recuo expressivo na linha que trata de ‘operações florestais destinados a projetos de conservação e recuperação de áreas’, que caiu de 9,5% para 6,7%. Essa é uma demanda crescente e importante sob o ponto de vista de política pública. Agora vamos defender no Condel a antecipação da revisão nos percentuais para o setor empresarial. Ela geralmente ocorre em dezembro, mas nosso pleito é para que ela ocorra em outubro ou mesmo antes”, finalizou.



<< Voltar

PARCEIROS


 

 

ANÚNCIOS


(67) 3441-1955
Av. Antonio Joaquim de Moura Andrade, 1840 - Centro | Nova Andradina / MS

Imagem